Pular para o conteúdo principal

Sexta feira da paixão reincidente

Foto: UOL

Nossa recorrente sexta-feira da paixão. Reincidente. Carreguemos nossas cruzes. Nelas morremos em diversos instante antes da última partida. Para quem carrega a Esperança é o início da vida nova. 
Ainda ouço gente falando que essa escalada da violência é só uma questão de gestão dos órgãos públicos.  A mídia, em geral, busca entrevistar os Secretários de Segurança ou as autoridades policiais. Essa falência dos mecanismos de controle que servem à pacificação social não decorre só da ineficiência do aparato de controle ligado diretamente ao Estado. O problema é bem mais complexo. A crise atinge o controle social como um todo e está para além da competência do Estado, da sua capacidade de ordenar a vida. É totalmente parcial e superficial a visão que se concentra no Estado para pensar o controle social, em particular a pacificação. Igualmente é assim a visão "crítica"  que limita o controle social à condição política/social de dominação de classe, como mero mecanismo de manutenção de status quo.  
Resumir essas expressões de violência e a proliferação de medidas privadas de castigo à ineficácia do controle estatal e especialmente ao seu aparelho repressivo, é ingênuo. Que sociedade constitui sua ordem tão somente a partir do controle estatal? Nem nas experiências totalitárias o Estado conseguiu estabelecer uma base de coesão e pacificação exclusivamente fundado no seu aparato normativo/repressivo. Não existe Controle Social de fato que não seja fruto de múltiplos processos e instituições gerais que criem consensos em tornos de alguns parâmetros de convivência, diferenciando e privilegiando padrões de comportamento e de interação social. 
Pacificado não quer dizer sem conflito, nem consenso quer dizer acordo cego e concordância perfeita, tampouco as normas existentes são produtos exclusivos do exercício da dominação e do privilégio de uma dada classe social sobre as demais Muito além disso, existem adesões, cooperações etc. que possibilitam uma validação social de regularidades e padrões mais duradouros. 
Em que pese a importância da crítica feita a partir da estratificação social e dominação de classe social, a questão do controle social vai mais além. O que sobraria de contrário às forças de dispersão social, à desregulação social crescente em todos os níveis? Quais mecanismos podem ser pró a existência de vida social em condições pacificada?  Velho e lúcido Durkheim... ainda bastante fecundo. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AÇÃO DIRETA E LEGÍTIMA DEFESA PACÍFICA

Green Politics must become the Politics of the Regions – all the Regions, from the celestial to the subterranean. Let the next Gathering of the Greens conduct all its business in poetry. This will foreshadow the day when America will be Green. Even better, the day when for a small fee we do an international name exchange and America becomes a large frozen island, while Green Land extends from sea to shining sea. The day when Green Politics rules. The day when the President pantomimes the Inaugural Address and sings the State of the Union in falsetto. The day when the Supreme Court sits naked in powdered wigs and hands down rulings in Pig Latin. The day when the Congress throws a multi-party and dances all the Laws out of existence.(Trecho do The Surre(gion)alist Manifesto , John P. Clark)
É preciso ultrapassar as formas mórbidas e dilacerantes da política atual. Não adianta só as contestações, enquanto persistir seus mecanismos genocidas e desumanizantes é necessário agir diretamente s…

Governo de Flávio Dino rumo ao último biênio

Tive uma educação libertária, isso já é suficiente para não adorar ídolos, heróis e nem acreditar na doutrina da "vanguarda revolucionária", o que entraria em conflito direto com as percepções e entendimentos que tenho sobre o que é História. Logo não tenho vocação a discípulo, a servo, a escravo e nem a puxa-saco ou lacaio. Minha torcida é cívica e republicana pelo governo, pela governabilidade e governança que, cumprindo os parâmetros de governo da lei, responda às necessidades do povo e aos negócios públicos com responsabilidade, competência e publicidade.
Em democracia a crítica e a contestação são direitos do cidadãos não é uma dádiva do governante. A contestação e o reclame não precisa de um aceite prévio ou concessão do ocupante do poder. Assim, a esfera da democracia guarda tensões e um certo nível de dissenso. A discordância não precisa estar fundamentada ela é. Isso difere de acusações em atos e procedimentos que configurem como crimes. A crítica, longe de ser uma …

Ação Penal 470 - Filhos do Brasil

                                         Por  Washington Ribeiro Viégas Netto*

"Quando o homem inventou a roda, logo Deus inventou o freio. Um dia, um feio inventou a moda, e toda a roda amou o feio". Zeca Baleiro.

Tenho acompanhado com especial atenção o julgamento do mensalão pela nossa mais alta corte de justiça, o STF. Penso que o resultado ali proclamado nos dará uma medida atual do quanto já nos distanciamos da pecha “república de bananas”; forma de governo que ainda persiste em países destas latitudes. No decorrer de todos esses anos em que tramita o processo, tem sido uma rara oportunidade de o Brasil reafirmar a força e solidez de suas instituições, soberanamente constituídas, quando confrontadas com um, ao que tudo parece, projeto de poder que, por meio de um conhecido método de aparelhamento estatal, tentou um processo de clivagem dessas mesmas instituições. Porém, antes mesmo de iniciado o julgamento, acredito que o saldo é favorável ao Brasil. O Supremo é composto d…