Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro 15, 2010

OS BARÕES DA MISÉRIA

  Muitos ainda não perceberam o veneno incluso no título "As flores do mal", obra mais famosa de Baudelaire. O título realiza uma magnífica arquitetura poética, compondo com opostos, colocando-os em situação de complementaridade. A flor que comumente remete à ideia de ternura, encanto, beleza e felicidade é, a um só tempo, fino produto do mal. É flor da dor, do sofrimento e do horrível. Eis o arquétipo dessas riquezas entre nós.
Sobe maré, baixa maré, mas as fontes das prosperidades jorram perenemente para abastecer a insaciável sede de riqueza dos donos do mar. A prosperidade nessas praias é lugar cativo de alguns, por nascimento e jamais por mérito. Nossas praias NÃO pertencem ao meio ambiente da ilha de probópolis. Melhor dizendo, aqui não é probópolis.
Não é a toa que os ricos locais estão entre os mais ricos do Brasil. E a fonte é tão boa para os já abonados, que o mais ricaço dos abastados já instalou seus negócios aqui.
O estado campeão de dependentes da bolsa família…

OS HOMENS DO SÉCULO XIX

O século XIX tem o mérito de consolidar a crença no poder da ciência, herdeira da crença na razão, desde o século XIV (Nicole d' Oresme) foi tomando forma para o estabelecimento da racionalidade que daria forma a sua condição de ciência moderna. O método científico, plantado no século XVII por Bacon (1561 - 1626) através da obra "Novum Organum" (publicado em 1620), que somado à força renovadora das contribuições de Galileu (1564 - 1642) e René Descartes (1596 - 1650) deram um fecundo e útil suporte para as ações investigativas, produzindo resultados e conquistando confiabilidade para a ciência nova. Esse modelo de racionalidade foi levado muito a sério no século XIX e, pela primeira vez, teve sua exploração para o campo dos fenômenos sociais e humanos. Momento em que a humanidade parecia ter descoberto a chave para todos os segredos da sua existência e do seu destino. A sensação de previsibilidade crescia, dessa maneira, proliferaram os projetos e desejos criação de novas …