Pular para o conteúdo principal

OS BARÕES DA MISÉRIA



Ilustração: Francisco Araujo

Muitos ainda não perceberam o veneno incluso no título "As flores do mal", obra mais famosa de Baudelaire. O título realiza uma magnífica arquitetura poética, compondo com opostos, colocando-os em situação de complementaridade. A flor que comumente remete à ideia de ternura, encanto, beleza e felicidade é, a um só tempo, fino produto do mal. É flor da dor, do sofrimento e do horrível. Eis o arquétipo dessas riquezas entre nós.

Sobe maré, baixa maré, mas as fontes das prosperidades jorram perenemente para abastecer a insaciável sede de riqueza dos donos do mar. A prosperidade nessas praias é lugar cativo de alguns, por nascimento e jamais por mérito. Nossas praias NÃO pertencem ao meio ambiente da ilha de probópolis. Melhor dizendo, aqui não é probópolis.
Não é a toa que os ricos locais estão entre os mais ricos do Brasil. E a fonte é tão boa para os já abonados, que o mais ricaço dos abastados já instalou seus negócios aqui.
O estado campeão de dependentes da bolsa família é também o estado que possui os políticos mais endinheirados. Enfim, miséria rende... e, sem dúvida, esse vai ser, assim como os outros, o melhor governo DA VIDA DELA. Pois, como se ver, um governo é sempre melhor do que o outro para ela. Só não é para a vida PÚBLICA.

Os barões no são do aço, nem da bauxita, nem do petróleo, nem do gás, nem do ouro, nem do diamante, nem da informática, nem de qualquer área produtiva...
Aqui capital produtivo é uma raridade e livre iniciativa é uma completa utopia , mas... o resto tem demais.

“Levantamento feito na base de dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra ainda que oito governadores eleitos apresentaram evolução patrimonial superior a 200% nos últimos anos. Neste caso, a líder é a governadora também reeleita do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB). Em 2006, a declaração dela listava 15 bens, mas informava apenas o valor depositado em seu fundo de previdência privada: R$ 172.734,71 - em valores corrigidos. Para esta eleição, Roseana apresentou declaração com 25 bens e valor total de R$ 7.838.530,34. O crescimento foi de 4.437,90% em quatro anos.
As Alagoas de Teotônio e o Maranhão de Roseana ocupam a 25.ª e a 26.ª posição, respectivamente, no ranking do Produto Interno Bruto (PIB) per capita dos Estados, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dois Estados também estão nas duas últimas posições do ranking do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), que lista indicadores na área de Educação, renda e expectativa de vida.”


É, enquanto isso... vou atrás de uma lata de sardinha para garantir o jantar...


Comentários

  1. Companheiro Francisco Araújo, venho parabenizar-lhe pelo belíssimo blog. Muito bom mesmo. Já sou um dos seus seguidores.

    Aproveito o ensejo para convidar-lhe a visitar o meu blog: http://hugo-freitas.blogspot.com/

    Só assim, através das ferramentas comunicacionais da rede, poderemos combater o monopólio midiático em nosso Estado.

    Aguardo sua visita.

    Abraços fraternos.

    ResponderExcluir
  2. Caro Hugo, Obrigado pela visita...Pode deixar..vou visitar e divulgar seu blog!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

É uma satisfação contar com seu comentário! Obrigado!

Postagens mais visitadas deste blog

AÇÃO DIRETA E LEGÍTIMA DEFESA PACÍFICA

Green Politics must become the Politics of the Regions – all the Regions, from the celestial to the subterranean. Let the next Gathering of the Greens conduct all its business in poetry. This will foreshadow the day when America will be Green. Even better, the day when for a small fee we do an international name exchange and America becomes a large frozen island, while Green Land extends from sea to shining sea. The day when Green Politics rules. The day when the President pantomimes the Inaugural Address and sings the State of the Union in falsetto. The day when the Supreme Court sits naked in powdered wigs and hands down rulings in Pig Latin. The day when the Congress throws a multi-party and dances all the Laws out of existence.(Trecho do The Surre(gion)alist Manifesto , John P. Clark)
É preciso ultrapassar as formas mórbidas e dilacerantes da política atual. Não adianta só as contestações, enquanto persistir seus mecanismos genocidas e desumanizantes é necessário agir diretamente s…

Governo de Flávio Dino rumo ao último biênio

Tive uma educação libertária, isso já é suficiente para não adorar ídolos, heróis e nem acreditar na doutrina da "vanguarda revolucionária", o que entraria em conflito direto com as percepções e entendimentos que tenho sobre o que é História. Logo não tenho vocação a discípulo, a servo, a escravo e nem a puxa-saco ou lacaio. Minha torcida é cívica e republicana pelo governo, pela governabilidade e governança que, cumprindo os parâmetros de governo da lei, responda às necessidades do povo e aos negócios públicos com responsabilidade, competência e publicidade.
Em democracia a crítica e a contestação são direitos do cidadãos não é uma dádiva do governante. A contestação e o reclame não precisa de um aceite prévio ou concessão do ocupante do poder. Assim, a esfera da democracia guarda tensões e um certo nível de dissenso. A discordância não precisa estar fundamentada ela é. Isso difere de acusações em atos e procedimentos que configurem como crimes. A crítica, longe de ser uma …

Ação Penal 470 - Filhos do Brasil

                                         Por  Washington Ribeiro Viégas Netto*

"Quando o homem inventou a roda, logo Deus inventou o freio. Um dia, um feio inventou a moda, e toda a roda amou o feio". Zeca Baleiro.

Tenho acompanhado com especial atenção o julgamento do mensalão pela nossa mais alta corte de justiça, o STF. Penso que o resultado ali proclamado nos dará uma medida atual do quanto já nos distanciamos da pecha “república de bananas”; forma de governo que ainda persiste em países destas latitudes. No decorrer de todos esses anos em que tramita o processo, tem sido uma rara oportunidade de o Brasil reafirmar a força e solidez de suas instituições, soberanamente constituídas, quando confrontadas com um, ao que tudo parece, projeto de poder que, por meio de um conhecido método de aparelhamento estatal, tentou um processo de clivagem dessas mesmas instituições. Porém, antes mesmo de iniciado o julgamento, acredito que o saldo é favorável ao Brasil. O Supremo é composto d…