quarta-feira, dezembro 01, 2010

DARWINISMO POLÍTICO LULISTA

Em Estreito (MA) - Lula protagonizou uma cena inesperada para quem vai sair da Presidência com um índice de aprovação altíssimo, "nunca visto antes na história". Então, que fez o Presidente ficar tão irritado no Maranhão? Por que estava tão inquieto e sem humor?

Quem pensa que a irritação de Lula foi só com a pergunta sobre a “oligarquia Sarney” está enganado. O Presidente também não foi nada tolerante quando teve que responder sobre as mensagens do wikileasks, que revelam farpas entre dois ministros seus.

No ápice de sua irritação, Lula enganchou o evolucionismo e a política em só sopro de repente. O que devem ter pensado, no além, Platão, Aristóteles, Maquiavel e Darwin? Difícil saber, mas deve ter ocorrido um ai, ai, oiô, oiô ou algo assim. Aqui, é óbvio, virou uma tese na cabeça da Marilena Chaui.

Lula estabeleceu, no Maranhão, essa nova teoria evolucionária, partindo do pressuposto que tudo que é contra Sarney é um estado atrasado, ou estágio inferior da evolução política. Não bastando ele crer, quer que todos acreditem na sua crença. Lula detesta ser contrariado.

O homo sarneyus, segundo Lula, seria o estágio mais avançado da evolução política, o ápice do zoon politicus.

Nessa concepção evolutiva vale tudo para permanecer no poder, sobrevivem os mais espertos, os mais sem coerência e os que mais fogem de princípios.

Lula tem vários méritos, mas a irritação não vai tirar da sua biografia que foi o Presidente mais fiel ao maior oligarca depois de 1930 e a herança mais destacada do período ditatorial. Eis o genuíno darwinismo político lulista!

Nem todos têm essa evolução ou querem merecer tal coisa! Muitos são os que preferem a situação primitiva da coerência e da não-relativização de todos os seus princípios!
Eis a questão, Presidente!

Hoje é Páscoa.

sexta-feira, 30 de março de 2018 12:40 Hoje é Páscoa. ·         Por Francisco José A Páscoa é uma data maravilhosa, porque rep...