quinta-feira, junho 09, 2011

VIOLÊNCIA, CORRUPÇÃO E THE PROGRESSIVE ERA: MUDANÇAS NÃO OCORREM SEM ESFORÇO

 
Five Points retratado por George Catlin -1829

Nas linhas da obra A ética protestante e o espírito do capitalismo, de Max Weber, pode-se notar os resquícios de um período vil e nebuloso da vida americana. Weber, comentando a realidade americana do início do século XX, diz que as pessoas achavam normal os políticos empregarem seus aliados na máquina administrativa do governo. Toda vez que mudava o chefe político entrava uma nova leva de apadrinhados.

As informações de Weber propiciaram alguns questionamentos: o que fez essa realidade mudar? Como essa gente mudou de mentalidade e comportamento? O que aconteceu? Essas questões ficaram mais densas com a aquisição de outras informações, particularmente as relacionadas ao período imediatamente anterior a esse descrito por Weber. Período acentuadamente marcado por alto grau de violência e corrupção. A década de 90 nos Estados Unidos, do século XIX, foi considerada como a “Década Imprudente”. Portanto, tratava-se uma situação que não era digna de grandes aplausos.

Tratava-se uma combinação corrosiva de violência e corrupção, que atingiam todos os níveis da máquina pública. Em diversas cidades você não só podia alugar uma arma como também contratar livremente serviços de pura violência: assassinatos, espancamentos, navalhadas etc. A corrupção seguia a rota da violência e garantia impunidade e injustiças. O resultado disso é que diversos segmentos sociais ficam em condições brutais de inferioridade, desprovidos de condições dignas e de proteção. Muitos problemas se agravaram com as rápidas transformações provocadas pela Revolução Industrial.

Em Nova York, em plena Manhattan, sobre um lago aterrado, surgiu uma favela, onde coabitavam diversas etnias e nacionalidades, esse lugar era Five Points, referência de pobreza e violência na época. Particularmente com a pressão econômica ocorrida ente 1820 e 1830, tornando o lugar desprezível aos olhos de todos. A paisagem não era marco de civilidade e desenvolvimento, mas degradação e violência.

A resposta à crise veio inicialmente através de agricultores, pequenos empresários e líderes reformistas que se reuniram em torno do Partido Populista. Esses cidadãos assumiram a causa de enfrentar os problemas que afligiam o país. Essa preocupação e os motivos dela foram expressos na plataforma do partido, lançada em 1892 durante convenção realizada em Omaha. Onde se ler:

The conditions which surround us best justify our cooperation: we meet in the midst of a nation brought to the verge of moral, political, and material ruin. Corruption dominates the ballot-box, the legislatures, the Congress, and touches even the ermine of the bench. The people are demoralized; most of the States have been compelled to isolate the voters at the polling-places to prevent universal intimidation or bribery. The newspapers are largely subsidized or muzzled; public opinion silenced; business prostrated; our homes covered with mortgages; labor impoverished; and the land concentrating in the hands of the capitalists. The urban workmen are denied the right of organization for self-protection; imported pauperized labor beats down their wages; a hireling standing army, unrecognized by our laws, is established to shoot them down, and they are rapidly degenerating into European conditions. The fruits of the toil of millions are boldly stolen to build up colossal fortunes for a few, unprecedented in the history of mankind; and the possessors of these, in turn, despise the republic and endanger liberty. From the same prolific womb of governmental injustice we breed the two great classes—tramps and millionaires.

Essa parte final do texto lembra muito o Maranhão: “From the same prolific womb of governmental injustice we breed the two great classes—tramps and millionaires.” Apenas trocaria tramps por miseráveis.

O texto integral sobre a Era Progressista nos Estados Unidos está em:

http://www.academicamerican.com/progressive/topics/progressive.html

Vale a penar ler, pois favorece a reflexão sobre a situação que vivemos e a necessidade de iniciar uma mudança. Não só isso, mas também perceber a necessidade de tomar a decisão de querer mudar e devotar total empenho em prol de tal tarefa.

As mudanças não chegam sem esforço!

Hoje é Páscoa.

sexta-feira, 30 de março de 2018 12:40 Hoje é Páscoa. ·         Por Francisco José A Páscoa é uma data maravilhosa, porque rep...