terça-feira, fevereiro 25, 2014

Dilma apoia Maduro e esquece dos brasileiros que estão correndo risco de morte na Venezuela


Em Bruxelas, Dilma rompeu o silêncio sobre a situação na Venezuela, mas para reforçar a lógica e o objetivo do silêncio. Falou um monte de nada. Alguém entendeu o brilhante pronunciamento de Dilma? Pois é, em resumo, ela afirmou que não temos nada a dizer sobre a Venezuela e que o povo da Venezuela  teve ganhos. Isso tudo quer dizer que a vontade da grande maioria da população não significa nada, também não significa nada as mortes de civis patrocinado pelo governo de Maduro, que usa milicianos para praticar atos terroristas e assassinar manifestantes desarmados.  

Existem diversos venezuelanos desaparecidos, sequestrados e torturados. Até tanques de guerra estão sendo usados contra os cidadãos venezuelanos. Falta alimentos e material de higiene. A violência aumentou significativamente nos últimos anos. O número de homicídios na Venezuela saiu 5.400, em 1999, para 24.700, em 2013. 


A presidente do Brasil, sem qualquer qualidade de estadista, ignora que milhares de brasileiros residem, trabalham e estudam na Venezuela e correm sérios riscos, suas vidas estão sob ameças, vivem em total insegurança. Em nenhum momento o Governo Federal se manifestou no sentido de prestar auxílio e ajuda para esses cidadãos brasileiros que estão sitiados na Venezuela. Por exemplo, disponibilizar meios para que saiam da Venezuela em segurança. 
Pessoas assassinadas durante manifestações na Venezuela
Mas, que fique claro, isso não é pela autodeterminação dos povos, não. Pois se assim fosse, teria condenado a participação de soldados cubanos na repressão dos cidadãos venezuelanos. A posição do Governo Brasileiro é um total descaso humanitário e pleno alinhamento a um sanguinário, que terá pela frente uma Corte Internacional Penal, no mínimo.

Hoje é Páscoa.

sexta-feira, 30 de março de 2018 12:40 Hoje é Páscoa. ·         Por Francisco José A Páscoa é uma data maravilhosa, porque rep...