Pular para o conteúdo principal

O Maranhão Lava Mais Branco


Depois de inúmeras inaugurações e re-inaugurações de óticas... a antiga Ilha das Flores, posteriormente também Ilha dos Amores, tornou-se a Ilha dos Deficientes visuais (quase ou totalmente cegos). Só lembrando: óculos é um bem durável... não se troca todo dia, nem todo mês.

Bem... chegou o momento que não tinha mais onde enfiar ótica... Veio então a idéia das farmácias, nossa... Baita sacação do capo. Começou a florar farmácia em cada quarteirão de bairro, nos shoppings e às margens das avenidas.

A Ilha dos Cegos agregou mais o status de enfermos medicados. Parece que o povo trocou alimento por remédio. Mas também faltou lugar para tantas farmácias...

A próxima e bem aventurada idéia foi as revendedoras de automóveis. Esses não precisaram inaugurar tantas outras lojas, só necessitavam multiplicar extraordinariamente as vendas. Recordes e mais recordes de vendas. Nem as lojas de carro de São Paulo vendiam tanto carro como aqui... Tinha até um pop-star-car. Celebridade da venda de carro!

Os cegos alimentados por remédios estão todos com automóveis. A Ilha dos Cegos, medicados, motorizados não estava completamente acabada. Algo estava faltando para turbinar essa dinâmica...

Eis que numa bela manhã, sob uma árvore mágica, o capo viu cair uma folha com uma planta baixa gravada nela. Condomínios verticais e horizontais proliferaram em todos os cantos, dunas, alagados, aterros, bancos de areia. Apartamentos milionários; todos vendidos na planta. Sucesso imobiliário total. Apartamentos mais caros do que os construídos nas áreas nobres de São Paulo.
Os cegos, medicados e automobilizados contemplam o mundo do alto das sacadas de seus belos apartamentos.  

Apesar de tanta perfeição, o capa, percebeu que algo mais poderia ser feito, principalmente com tantos carros circulando, não era suportável um número tão baixo de postos de combustíveis. A partir dessa iluminada percepção, no mínimo, dois postos de combustíveis foram inaugurados a cada mês.

Algo bem compatível. Se o povo já está saciado de remédio e óculos, nada melhor que fazer limpeza com gasolina. Como o abastecimento de água é precário, a multiplicação dos postos de combustíveis talvez seja uma medida extraordinária em prol da saúde pública. Esse afortunado povo vai poder lavar e banhar com gasolina.

Mas como a realidade não é perfeita, há sempre algo para fazer. Então o capo viu que era preciso ampliar a rede de hipermercados. Como num conto de fadas... surgiram seis no intervalo de três anos. Em  nenhum ramo da atividade produtiva e empresarial houve registro de expansão tão rápida e volumosa. Tem de tudo nesses hiper-armazéns.

Diante de tantas coisas grandiosas e milionárias emergem, em contraste, os indicadores sociais e econômicos do Maranhão, registrados pelo o Ipea, IBGE, Unesco.  É só ver para entender a mágica!!!

A fartura de óculos não deu jeito na “cegueira” das autoridades responsáveis pela fiscalização e repressão a tais mágicas. Em nenhum outro lugar se lava tão fácil e tão tranquilamente como aqui.

Comentários

  1. Salve, Francisco Araújo.

    Sou leitor assíduo de seus textos. Gosto do estilo e do teor de seus conteúdos.
    Por isso mesmo, gostaria de que você incluísse em sua blogosfera o link do meu humilde blog, já que o seu blog faz parte da minha lista de favoritos desde que se tornou um dos que me seguem.
    Assim, ampliaremos ainda mais a nossa teia comunicacional.

    Abraços fraternos.

    Hugo Freitas

    ResponderExcluir
  2. Hugo,
    obrigado...fico grato! vou incluir o link do seu blog na página inicial... Boas Festas!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

É uma satisfação contar com seu comentário! Obrigado!

Postagens mais visitadas deste blog

AÇÃO DIRETA E LEGÍTIMA DEFESA PACÍFICA

Green Politics must become the Politics of the Regions – all the Regions, from the celestial to the subterranean. Let the next Gathering of the Greens conduct all its business in poetry. This will foreshadow the day when America will be Green. Even better, the day when for a small fee we do an international name exchange and America becomes a large frozen island, while Green Land extends from sea to shining sea. The day when Green Politics rules. The day when the President pantomimes the Inaugural Address and sings the State of the Union in falsetto. The day when the Supreme Court sits naked in powdered wigs and hands down rulings in Pig Latin. The day when the Congress throws a multi-party and dances all the Laws out of existence.(Trecho do The Surre(gion)alist Manifesto , John P. Clark)
É preciso ultrapassar as formas mórbidas e dilacerantes da política atual. Não adianta só as contestações, enquanto persistir seus mecanismos genocidas e desumanizantes é necessário agir diretamente s…

Ação Penal 470 - Filhos do Brasil

                                         Por  Washington Ribeiro Viégas Netto*

"Quando o homem inventou a roda, logo Deus inventou o freio. Um dia, um feio inventou a moda, e toda a roda amou o feio". Zeca Baleiro.

Tenho acompanhado com especial atenção o julgamento do mensalão pela nossa mais alta corte de justiça, o STF. Penso que o resultado ali proclamado nos dará uma medida atual do quanto já nos distanciamos da pecha “república de bananas”; forma de governo que ainda persiste em países destas latitudes. No decorrer de todos esses anos em que tramita o processo, tem sido uma rara oportunidade de o Brasil reafirmar a força e solidez de suas instituições, soberanamente constituídas, quando confrontadas com um, ao que tudo parece, projeto de poder que, por meio de um conhecido método de aparelhamento estatal, tentou um processo de clivagem dessas mesmas instituições. Porém, antes mesmo de iniciado o julgamento, acredito que o saldo é favorável ao Brasil. O Supremo é composto d…

A CORRUPÇÃO NÃO É UMA COISA MENOR

A CORRUPÇÃO NÃO É UMA COISA MENOR A relativização aplicada aos casos de corrupção praticada por parte da “esquerda” (criminosos da “política’) é vergonhosa e irresponsável, mas não deixa ter coerência interna com a doutrina política que abraçam (ao credo religioso que professam). Esse modelo de esquerda existe enquanto séquito e seu ethos é de natureza similar aos ethos encontradas em seitas religiosas. Seguem a apreciação dos fatos e do contexto sob a ferrenha força doutrinária (que diz o que fazer) e sustentada pela fé cega (eles creem por creem, sem se permitir pensar sobre os rumos da sua fé e os efeitos dela sobre o contexto). Essa parte é, sem exagero nenhum, composta por fanáticos. O fanatismo é tão exacerbado que buscam escamotear fatos, em que pese as diferenças e possibilidades interpretativas, são passíveis de verificação por diversos meios. Mas, como fanáticos de tipo de seita, estão mantendo a coerência, pois não só isso pode ser racionalizado a partir da doutrina mãe (marx…