Pular para o conteúdo principal

CASO PT NO MARANHÃO E O Y "I-PI-SI-LO-NE"


"PT vai intervir no Maranhão para forçar apoio a Roseana
Preocupada com o novo foco de incêndio político na pré-campanha de Dilma Rousseff à Presidência, a cúpula do PT fará intervenção branca no Maranhão para obrigar o partido a apoiar a candidatura à reeleição da governadora Roseana Sarney (PMDB). Motivo: o presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer palanque único para Dilma no Maranhão e alega que precisa do apoio do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), pai de Roseana."

Comento:
Lula quer, é? Apoio? Certo. Será que Dilma vai ter apoio ou vai ser um governo refém do PMDB (no Maranhão essa sigla se escreve com Y – i-pi-si-lo-ne)? O PT, nessas eleições, pode sofrer a maior retração parlamentar dos últimos tempos. A popularidade de Lula e a situação de governo está minando um dos maiores agentes do processo de redemocratização do Brasil: o petismo. A banda mais militante e reacionária da política partidária brasileira vai concretizar sua vingança: destruir o petismo.
O consórcio p-m-d-bista S/A está preparando a contra-democratização desde a era FHC. A agenda política se voltará à extrema-direita, no que compreende o liberalismo econômico irresponsável, fortalecimento dos localismos oligárquicos, cerceamento das liberdades, falta de transparência e controle externo das instituições públicas. Não se espante se isso for seguido de maior acréscimo de censura à imprensa e ao Ministério Público. O PMDB guarda o pior resíduo do autoritarismo.

"O primeiro passo do roteiro combinado com o Planalto será suspender o Encontro Estadual do PT, marcado para sábado e domingo, sob o argumento de que haverá confronto entre as alas petistas. O último encontro, no dia 27 de março, havia aprovado a aliança com o deputado Flávio Dino (PCdoB-MA) para a sucessão de Roseana."

Comento:
Após a negação da importância da participação e do trabalho dos cidadãos comuns para que Lula conseguisse uma posição política, ou será que Lula é uma invenção de si memso?, agora todos serão jogados no limbo do status de gangue? Ora, confronto não quer dizer ataque físico, porrada e luta corporal ou armada. Desde quando os não adeptos do PENSAMENTO ÚNICO são ameaças aos moldes da marginália? De quem é e a quem interessa essa idéia de criminalizar os não conformados? O confronto sempre foi no campo das atitudes políticas, das posturas éticas e das idéias. O problema é que falta argumento, exemplos eticamente louváveis para confrontar com os que não concordam, que não se resumem ao grupo de Dutra. A saída é silenciar? Tem herança mais típica do autoritarismo? O que de concreto fundamenta suspender o encontro marcado para os dias 21 e 22 próximos?

"Agora, a estratégia autorizada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva consiste em empurrar a decisão sobre a chapa ao governo do Maranhão para o Diretório Nacional do PT, que vai se reunir em 12 de junho, véspera da convenção que homologará a candidatura de Dilma. Sob pressão do Planalto, o diretório deverá dar sinal verde à coligação com Roseana, desmontando a parceria com Dino."

Comento:
Como será definida as candidaturas parlamentares? Quem e a partir de quais critérios dirá quem são os nomes a concorrer? Como fica a eleição proporcional? Que medida estatutariamente comporta tal "barrica"? Que instância é essa de deliberação com abaixo-assinado?

"Porém, a manobra não ocorrerá sem traumas. "Pode ter morte no Maranhão", ameaçou o deputado Domingos Dutra (PT), que ocupou ontem a tribuna da Câmara para protestar contra a suspensão do encontro. "Se houver alguma tragédia lá, a responsabilidade será de Sarney, Roseana e da turma do PT que quer vender o partido." O PT do Maranhão é dividido em duas correntes e uma delas ocupa cargos no governo Roseana. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo."

Comento:
Qual a sociedade que não tem óbito? Certamente alguém morrerá no Maranhão nos próximos dias, mas não por força de ações de violência defragadas por quem não quer se ajoelhar ao imperium . Não conheço ninguém com a intenção de matar alguém por conta desse apoio. A não ser que alguém queira "SE DEIXAR MORRER."

Duas correntes? Esse é o perigo maior para quem anda amarrado.
Tem que existir a defesa da continuidade da democratização da política brasileira. É plausível a tese que o PT ainda tem a contribuir nesse processo. Para tanto, faz-se necessário o protagonismo de quem vive para a Política e não, mesquinhamente, vive das sobras da "política".
É preciso que os discordantes, os avessos à sincronização autoritária, ao pensamento único, não cedam às chantagens, mas tenham atitudes de sublevação inteligente contra a SERVIDÃO VOLUNTÁRIA.
Stálin, comparado ao Trotsky, ficava em desvantagem em múltiplos aspectos, mas tinha algo fulminante ao seu favor e que compensava seu baixíssimo nível intelectual: determinação extrema. Pode-se aperfeiçoar a fórmula e mesclar determinação e inteligência.
Há ainda o que fazer, não somente em prol da candidatura de Flávio, mas também em prol do PT e do petismo.
Resistir é um direito. Consequentemente, guardar legalidade. Não só isso, também pode ter legitimidade. Até Hobbes reconheceu isso.
Se o poder-soberano não cumpre a tarefa pela qual ele foi constituído e pela qual é justificada sua existência, não há mais motivos para seguir o pacto. Resistir é legítimo se visa assegurar aquilo que lhe é precioso e que deveria ser a finalidade do pacto, materializada na soberania do Leviatã.


O PT nunca significou (para mim) correntes, mas asas!








Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AÇÃO DIRETA E LEGÍTIMA DEFESA PACÍFICA

Green Politics must become the Politics of the Regions – all the Regions, from the celestial to the subterranean. Let the next Gathering of the Greens conduct all its business in poetry. This will foreshadow the day when America will be Green. Even better, the day when for a small fee we do an international name exchange and America becomes a large frozen island, while Green Land extends from sea to shining sea. The day when Green Politics rules. The day when the President pantomimes the Inaugural Address and sings the State of the Union in falsetto. The day when the Supreme Court sits naked in powdered wigs and hands down rulings in Pig Latin. The day when the Congress throws a multi-party and dances all the Laws out of existence.(Trecho do The Surre(gion)alist Manifesto , John P. Clark)
É preciso ultrapassar as formas mórbidas e dilacerantes da política atual. Não adianta só as contestações, enquanto persistir seus mecanismos genocidas e desumanizantes é necessário agir diretamente s…

Governo de Flávio Dino rumo ao último biênio

Tive uma educação libertária, isso já é suficiente para não adorar ídolos, heróis e nem acreditar na doutrina da "vanguarda revolucionária", o que entraria em conflito direto com as percepções e entendimentos que tenho sobre o que é História. Logo não tenho vocação a discípulo, a servo, a escravo e nem a puxa-saco ou lacaio. Minha torcida é cívica e republicana pelo governo, pela governabilidade e governança que, cumprindo os parâmetros de governo da lei, responda às necessidades do povo e aos negócios públicos com responsabilidade, competência e publicidade.
Em democracia a crítica e a contestação são direitos do cidadãos não é uma dádiva do governante. A contestação e o reclame não precisa de um aceite prévio ou concessão do ocupante do poder. Assim, a esfera da democracia guarda tensões e um certo nível de dissenso. A discordância não precisa estar fundamentada ela é. Isso difere de acusações em atos e procedimentos que configurem como crimes. A crítica, longe de ser uma …

Ação Penal 470 - Filhos do Brasil

                                         Por  Washington Ribeiro Viégas Netto*

"Quando o homem inventou a roda, logo Deus inventou o freio. Um dia, um feio inventou a moda, e toda a roda amou o feio". Zeca Baleiro.

Tenho acompanhado com especial atenção o julgamento do mensalão pela nossa mais alta corte de justiça, o STF. Penso que o resultado ali proclamado nos dará uma medida atual do quanto já nos distanciamos da pecha “república de bananas”; forma de governo que ainda persiste em países destas latitudes. No decorrer de todos esses anos em que tramita o processo, tem sido uma rara oportunidade de o Brasil reafirmar a força e solidez de suas instituições, soberanamente constituídas, quando confrontadas com um, ao que tudo parece, projeto de poder que, por meio de um conhecido método de aparelhamento estatal, tentou um processo de clivagem dessas mesmas instituições. Porém, antes mesmo de iniciado o julgamento, acredito que o saldo é favorável ao Brasil. O Supremo é composto d…