quarta-feira, abril 08, 2015

Quem protestou hoje devia se perguntar: o que representamos hoje nesse país?

Foto: G1

Hoje foi uma dia de "protesto". Bem, nem mesmo parte dos manifestantes sabem contra quem ou o quê estão protestando. Há um nítido desencontro de discurso e prática, uma disjunção do que dizem ser e que realmente são e como são vistos. Todo essa pequena e inexpressiva movimentação da CUT. MST, PT etc. Tem ar de drama fatídico. 

Essas entidades e "movimentos" deveriam se perguntar: o que representamos hoje no atual contexto do Brasil? Para quem falamos? Hoje o Stédile chegou a chamar de burro o Levy. E, diante dos fatos, fica uma pergunta o que o MST quer? Apoiar Dilma? Tudo indica que não. Quem e por qual razão tem promovido em manifestações de baixa mobilização e que reforça a imagem de fraqueza e de falta de apoio popular do governo Dilma? 

Toda essa tentativa de quer demonstrar força, fazer enfrentamento com a polícia demonstra pouca sensibilidade política e nenhuma responsabilidade democrática. Esse pessoal devia estar preocupado com o óbvio: o silêncio da massa, a não adesão deles a esses atos. O barulho que eclodir dessa massa silenciosa vai ser, sem dúvida, muito forte!  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É uma satisfação contar com seu comentário! Obrigado!

Os ouvidos que o discurso do PT não encontram mais.

Os ouvidos que o discurso do PT não encontram mais.  Eu trabalho com duas hipóteses sobre a situação do PT:   1- a irresponsabi...