sábado, abril 04, 2015

A Páscoa e o Deus que "morre"


E. Durkheim tem uma das mais belas escritas dentre todos os cientistas sociais. Escreve em uma qualidade didática ímpar. O mais desqualificado pelo marxistas e certamente o menos lido por seus críticos. Mas, foi ele que abriu as portas para múltiplas visões sobre os fenômenos sociais para além do positivismo e do funcionalismo. Tentam o engessar até hoje no positivismo e no funcionalismo, mas ele foi bem mais. As representações, as dimensões culturais, a realidade moral, a educação e subjetivas (desejar)... tudo aparece em sua obra. E foi por Durkheim que aprendi uma singularidade do cristianismo: "eles matam o próprio Deus". 

Pois é, no Cristianismo o Deus é morto. Qual a necessidade do Deus passar pela morte sendo ele imortal? Morrer se ele mesmo já pregava a vida eterna e dizia que era a fonte da vida? Por que a morte precisou ser ritualizada para significar o não-fim? Por que a morte para a morte teve que ser consumada no próprio Deus para afirmar a vida eterna? Humildade do Deus? Solidariedade de Deus para que não nos sentíssemos os únicos condenados a tal sorte? Deus assumiu passar pela morte para provar que a morte não é uma condenação sórdida e que Ele realmente é onipotente, Senhor do Universo?

Não há como definir o que quer Deus. Que deus poderia ser compreendido e sua vontade vasculhada pelos homens? Seria deus? Deus é. Não há explicação a não ser no que Ele próprio revela diante de nós em conformidade com os limites dos nossos sentidos. Sentidos limitados dos homens: segredos maiores. Eis o que Deus achou para nos aliviar da nossa ignorância, da nossa incapacidade e do nosso estado de vida elementar - essa nossa existência não é a forma pronta, mas a forma inicial e primária da nossa existência. Isso,  só como ideia já é intolerável para nós por força da nossa consciência sobre a própria existência e pela fé que criamos na racionalidade.

Então a Páscoa seria o mistério?, o sacrifício?, o regate? É a vida. Tudo que está na escritura apontam para um grandioso evento:a  comemoração da Vida. Páscoa é a celebração da vida! Porque Deus é infinitamente misericordioso. Para Deus não tem morte...eis a ressurreição. A Páscoa é afirmação que as coisas desse mundo serve para uma única coisa: a vida. É a vida o que importa em todas as suas dimensões. Estamos aqui nessa vida para Passar para a Vida. Viva a Páscoa! 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

É uma satisfação contar com seu comentário! Obrigado!

Hoje é Páscoa.

sexta-feira, 30 de março de 2018 12:40 Hoje é Páscoa. ·         Por Francisco José A Páscoa é uma data maravilhosa, porque rep...