Pular para o conteúdo principal

O tapete curto: dimensões éticas e os governos do PT

Começo com uma repetição: o PT não é o primeiro e nem o único partido à frente do governo ase envolver em escândalos por conduta criminosa contra a coisa pública. Mas o PT foi o único que construiu uma forca com as próprias tripas.

A última disputa presidencial ficou evidente que para uma parcela significativa do povo a corrupção é extremamente relativa, tanto e a tal ponto de preferirem a continuidade de um governo sob várias denúncias de crimes contra o patrimônio público, com inúmeros indícios de pilhagem do Estado, na forma de um sistema de propinas envolvendo empresas estatais e diversos setores empresariais e políticos. 

Não há como, em uma República, o responsável por uma pasta alegar como defesa o desconhecimento do acontece no órgão que chefia. Entre tantas responsabilidades existe a de prestar conta dos rumo da entidade sob sua responsabilidade. Como subordinados chegaram a tal grau de autonomia e de livre ações dentro desses órgãos? Que tipo de controle existe em empresa que diretores transacionam cifras astronômicas sem serem incomodados ou repreendidos? Qual a prestação de contas existente aí? Quem contabiliza e para o quem? 

O PT faz o laço arrochar toda vez que tenta se justificar a partir dos erros alheios e na tentativa de estabelecer uma verdade com auto-justificação. Nesse esforço tem criado um discurso agressivo de linchamento moral e de patrulhamento ideológico contra a oposição, o contraditório é visto como inimigo e indigno de criticar. O que o PT acusa os adversários, em geral, tem aparecido como uma prática dele mesmo projetado nos seus opositores. Na maior parte ultrapassa o que comumente poderia ser uma ideologia e entra em um espécie de esquizofrenia. 

Ao longo dos anos o PT pregou democracia e ética. Depois de assumir o Governo, nesses últimos doze anos, acumulou atos de negação da virtude cívica, elevando o prejuízo sobre coisa pública e as continuadas tentativas de inibir o direito de oposição. O PT insiste em não ver erros e ter a exclusividade de saber tudo sobre todas as coisas visando unicamente a perpetuação no poder. O PT está convencido que tudo pode ser justificado e relativizado na esfera do poder, desde que se crie convencimentos, mesmo que recorrendo à exploração do medo. 

Cadê as cinco medida contra a corrupção anunciadas no final da campanha eleitoral de Dilma? A faxineira não se deu conta de que a sujeira não cabe toda debaixo de um  tapete. O que pode ainda fazer o PT para se manter no poder? 







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AÇÃO DIRETA E LEGÍTIMA DEFESA PACÍFICA

Green Politics must become the Politics of the Regions – all the Regions, from the celestial to the subterranean. Let the next Gathering of the Greens conduct all its business in poetry. This will foreshadow the day when America will be Green. Even better, the day when for a small fee we do an international name exchange and America becomes a large frozen island, while Green Land extends from sea to shining sea. The day when Green Politics rules. The day when the President pantomimes the Inaugural Address and sings the State of the Union in falsetto. The day when the Supreme Court sits naked in powdered wigs and hands down rulings in Pig Latin. The day when the Congress throws a multi-party and dances all the Laws out of existence.(Trecho do The Surre(gion)alist Manifesto , John P. Clark)
É preciso ultrapassar as formas mórbidas e dilacerantes da política atual. Não adianta só as contestações, enquanto persistir seus mecanismos genocidas e desumanizantes é necessário agir diretamente s…

Governo de Flávio Dino rumo ao último biênio

Tive uma educação libertária, isso já é suficiente para não adorar ídolos, heróis e nem acreditar na doutrina da "vanguarda revolucionária", o que entraria em conflito direto com as percepções e entendimentos que tenho sobre o que é História. Logo não tenho vocação a discípulo, a servo, a escravo e nem a puxa-saco ou lacaio. Minha torcida é cívica e republicana pelo governo, pela governabilidade e governança que, cumprindo os parâmetros de governo da lei, responda às necessidades do povo e aos negócios públicos com responsabilidade, competência e publicidade.
Em democracia a crítica e a contestação são direitos do cidadãos não é uma dádiva do governante. A contestação e o reclame não precisa de um aceite prévio ou concessão do ocupante do poder. Assim, a esfera da democracia guarda tensões e um certo nível de dissenso. A discordância não precisa estar fundamentada ela é. Isso difere de acusações em atos e procedimentos que configurem como crimes. A crítica, longe de ser uma …

Ação Penal 470 - Filhos do Brasil

                                         Por  Washington Ribeiro Viégas Netto*

"Quando o homem inventou a roda, logo Deus inventou o freio. Um dia, um feio inventou a moda, e toda a roda amou o feio". Zeca Baleiro.

Tenho acompanhado com especial atenção o julgamento do mensalão pela nossa mais alta corte de justiça, o STF. Penso que o resultado ali proclamado nos dará uma medida atual do quanto já nos distanciamos da pecha “república de bananas”; forma de governo que ainda persiste em países destas latitudes. No decorrer de todos esses anos em que tramita o processo, tem sido uma rara oportunidade de o Brasil reafirmar a força e solidez de suas instituições, soberanamente constituídas, quando confrontadas com um, ao que tudo parece, projeto de poder que, por meio de um conhecido método de aparelhamento estatal, tentou um processo de clivagem dessas mesmas instituições. Porém, antes mesmo de iniciado o julgamento, acredito que o saldo é favorável ao Brasil. O Supremo é composto d…