terça-feira, julho 03, 2012

Reconstituição do assassinato de Décio


Desde ontem estou refletindo.. sobre a postura do assassino do Décio. Fiquei observando aquele indivíduo. Vi várias vezes o matador procurar as câmeras. Ele não queria ficar fora de nenhum enquadramento. Com a cabeça empinada, olhava por cima para a plateia. Fazia pose como se estivesse querendo encantar o público com sua "arte". 

Deus me perdoe, caso esteja sendo injusto, mas aquele indivíduo não esboçou nenhuma preocupação, intimidação ou constrangimento diante dos cidadãos que estavam ali. Não demonstrava ser devedor de nada. Tranquilo, com "naturalidade" encenou cada etapa do seu ato de brutalidade. É um assassino em todos os sentidos. Aquele indivíduo que estava ali matar não tem implicação moral alguma. Que grupo e quais os elementos estiveram presentes no processo que deveria ser sua socialização primária? Que contexto e interdependência existiam por lá? 

Esse sujeito, autor da execução de Décio, mostrou que tem um total desprezo para com os nossos valores. Ontem desdenhou mais uma vez de nossas vidas, só isso! 

Além da dor, do sofrimento dos familiares da vítima é algo impagável. Mas os danos, em outra escala, também afetaram os proprietários do bar, que estão acumulando prejuízos   após esse acontecimento. Ninguém vai pagar por isso tudo? 

Alguns detalhes precisam ser destacado. Segura a arma com desenvoltura. Dentro do bar , durante a reconstituição, empunhou a arma e a levantou até a altura da linha de mira, enquanto fazia o deslocamento até o local onde alvejou o Décio. Não vi nada de muito leigo no deslocamento dele com a arma. Achei muito técnico. Quem treinou deu essas noções para esse indivíduo? Aprendeu tudo sozinho? Aprendeu assistindo filme? 



Pela reconstituição ficou evidente que ele não foi até o banheiro. Chegou no bar e entrou, fazendo uma trajetória diagonal até a vítima, que se encontrava sentada e de costas para a rua. Isso também explica a trajetória de um dos projéteis que saiu mais ao alto da cabeça da vítima. Na hora do ataque a vítima deve ter inclinado a cabeça para o lado o que possibilitou tal trajetória do projétil. A versão que circulava que o matador teria atirado quando voltava do banheiro, deixava esse tiro difícil para a trajetória de seguiu o projétil. 

Algumas pequenas coisas: Parece que havia uma urgência muito grande em executar o Décio naquela noite e que não podia mais se perder tempo. O que Décio teria para publicar? Como sabiam que ele faria algo no seu blogue e na quela data? Como esses implicados ficaram sabendo sobre o que Décio tinha e quando iria publicar? O que tinha para publicar era só mesmo o assassinato ocorrido em Teresina? Como esses assassinos o perderam de vista e logo em seguida o acham prontamente? 

Até aqui o trabalho da polícia foi bom. Faltam as provas cabais contra os mandantes  desse  consórcio da morte. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

É uma satisfação contar com seu comentário! Obrigado!

Hoje é Páscoa.

sexta-feira, 30 de março de 2018 12:40 Hoje é Páscoa. ·         Por Francisco José A Páscoa é uma data maravilhosa, porque rep...