Pular para o conteúdo principal

UEMA: O VELÓRIO DOS SUPREMOS DEUSES

O processo eleitoral da UEMA é complicadíssimo, até para direção de curso é lista tríplice. Se aparece um só candidato inscrito não há eleição. Absurdo mantido durante décadas, portanto, não nasceu agora. Só querer remendar e ainda mais em período eleitoral é casuísmo cínico.

Dito isso, quero dizer que a oposição existente na UEMA é tão velha quanto a situação, e nisso, tem cumplicidade. Por que a oposição aceitou esse modelo todos esses anos?

A grande questão da eleição na UEMA é se o atual reitor pode ou não ser candidato. Pode?
Se os contribuintes pararem para pensar um pouco... lembrando dos seus filhos que estão lá precisando de uma boa formação...vão logo perceber que essa querela em nada servirá para sanar as atuais demências da entidade...

A disputa judicial travada não evoca nada de mais substancial do ponto de vista da democracia... Apenas expõe a pobreza acadêmica do processo. Se fosse mesmo para resguardar valores democráticos... o questionamento devia ser do modelo eleitoral como um todo.

É notório que Roseana está fazendo escola de tapetão. A vontade dos eleitores parece que não conta nada..os caras querem ganhar de qualquer jeito. Essa judicialização do processo eleitoral convoca, por tabela, outros questionamentos... Infelizmente não há mais tempo..a eleição é amanhã..a partir das 08h00min.

Discutir a possibilidade ou não da candidatura do atual reitor serviu de álibi para todos os candidatos fugirem do debate acadêmico e qualificado junto á comunidade acadêmica. Sentiram-se desobrigados de debater questões sérias de frente.

A campanha foi resumida a uma miserável troca de farpas e fuxicos, sem se debater a viabilidade efetiva de determinadas propostas e promessas.
O que eles entendem como ensino de qualidade? Como serão efetivadas tais promessas? Com quais recursos?

A comunidade acadêmica foi tolhida de levar em viva-voz seus questionamentos, suas preocupações e necessidades? Por que a tal “oposição revolucionária” não promoveu um debate público com todos os candidatos, olho no olho?

A oposição, vermelha de ocaso, não teve a qualidade diferenciadora de colocar o seu candidato para debater diretamente com alunos e servidores em cada Centro. Por que não propiciou nenhum debate acadêmico? Ficou no panfletinho “denunciando”. Por que os conhecedores de tantas irregularidades não entregam as provas ao Ministério Público? Por que não formalizam uma denúncia?

Quem defende alternância de forma democrática é contra reeleição, não importa quantas vezes for.

Tem candidato que contesta a recondução do Reitor pela terceira vez (na interpretação dele), mas é vice-presidente de sindicato pela segunda vez seguida. Aí não cabe alternância? É válido e inquestionável um professor se auto-proclamar servidor só para ocupar cargo de direção no sindicato dessa categoria? Isso não é muito unilateral? Essa vontade pessoal tem força de lei? Imagina se chegar ao poder...

Isso faz lembrar o teorema João 90% honesto. Por analogia: reeleição por duas vezes tem 90% democracia. Aí não tem meio termo. É ou não é! O princípio de alternância, originalmente, vetada de forma cabal a recondução. Era só uma vez para que todos da comunidade pudessem, em princípio, ter a oportunidade de também ocupar a vaga!

Os servidores são pessoas capazes e coerentes, sabem defender seus direitos. Entre as diversas categorias profissionais o sindicato é representado por quem é da categoria. Por que na UEMA tem que ter um tutor ou senhor professor? Para ser solidário à causa dos servidores não precisa tomar a vaga de quem legitimamente deve representar sua categoria: o servidor!

A reeleição foi introduzida na Constituição por uma Emenda de puro casuísmo de FHC. Por que o sindicato segue esse dispositivo antidemocrático? Não seria coerente servir de exemplo de democracia?

A questão é: essa democracia falada não é a “democracia” praticada no exercício do poder.
Por que a oposição não assumiu o compromisso de combater radicalmente o NEPOTISMO?

Por que a “oposição de esquerda” não declara publicamente que tem o compromisso de rescindir todos os contratos dos parentes de servidores e professores da UEMA? São a favor disso? Estão com medo de espantar os votos ou estão com uma lista pronta?
Sem nenhuma ilusão... vou votar amanhã...

A UEMA tem problemas para afogar mais três gerações! Só posso dizer isso, pois dessa missa, até agora, só sei um terço!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AÇÃO DIRETA E LEGÍTIMA DEFESA PACÍFICA

Green Politics must become the Politics of the Regions – all the Regions, from the celestial to the subterranean. Let the next Gathering of the Greens conduct all its business in poetry. This will foreshadow the day when America will be Green. Even better, the day when for a small fee we do an international name exchange and America becomes a large frozen island, while Green Land extends from sea to shining sea. The day when Green Politics rules. The day when the President pantomimes the Inaugural Address and sings the State of the Union in falsetto. The day when the Supreme Court sits naked in powdered wigs and hands down rulings in Pig Latin. The day when the Congress throws a multi-party and dances all the Laws out of existence.(Trecho do The Surre(gion)alist Manifesto , John P. Clark)
É preciso ultrapassar as formas mórbidas e dilacerantes da política atual. Não adianta só as contestações, enquanto persistir seus mecanismos genocidas e desumanizantes é necessário agir diretamente s…

Ação Penal 470 - Filhos do Brasil

                                         Por  Washington Ribeiro Viégas Netto*

"Quando o homem inventou a roda, logo Deus inventou o freio. Um dia, um feio inventou a moda, e toda a roda amou o feio". Zeca Baleiro.

Tenho acompanhado com especial atenção o julgamento do mensalão pela nossa mais alta corte de justiça, o STF. Penso que o resultado ali proclamado nos dará uma medida atual do quanto já nos distanciamos da pecha “república de bananas”; forma de governo que ainda persiste em países destas latitudes. No decorrer de todos esses anos em que tramita o processo, tem sido uma rara oportunidade de o Brasil reafirmar a força e solidez de suas instituições, soberanamente constituídas, quando confrontadas com um, ao que tudo parece, projeto de poder que, por meio de um conhecido método de aparelhamento estatal, tentou um processo de clivagem dessas mesmas instituições. Porém, antes mesmo de iniciado o julgamento, acredito que o saldo é favorável ao Brasil. O Supremo é composto d…

A CORRUPÇÃO NÃO É UMA COISA MENOR

A CORRUPÇÃO NÃO É UMA COISA MENOR A relativização aplicada aos casos de corrupção praticada por parte da “esquerda” (criminosos da “política’) é vergonhosa e irresponsável, mas não deixa ter coerência interna com a doutrina política que abraçam (ao credo religioso que professam). Esse modelo de esquerda existe enquanto séquito e seu ethos é de natureza similar aos ethos encontradas em seitas religiosas. Seguem a apreciação dos fatos e do contexto sob a ferrenha força doutrinária (que diz o que fazer) e sustentada pela fé cega (eles creem por creem, sem se permitir pensar sobre os rumos da sua fé e os efeitos dela sobre o contexto). Essa parte é, sem exagero nenhum, composta por fanáticos. O fanatismo é tão exacerbado que buscam escamotear fatos, em que pese as diferenças e possibilidades interpretativas, são passíveis de verificação por diversos meios. Mas, como fanáticos de tipo de seita, estão mantendo a coerência, pois não só isso pode ser racionalizado a partir da doutrina mãe (marx…